Arquivo da Categoria “HSRP”


Olá Pessoal,

Dando continuidade a meus estudos sobre protocolos que permitam a alta disponibilidade, fiz um laboratório com o protocolo HSRP (Hot standby Router Protocol). Além de todos os aspectos comentados sobre este protocolo no post sobre Resumo de Protocolos de Alta Disponibilidade, este laboratório contempla ainda: interface tracking, preempting, mudança nos timers.

A configuração do HSRP é bastante simples, mas são necessários alguns comandos a mais para executar a contento. Abaixo, seguem os passos utilizados para a configuração do gateway principal, o R0 no diagrama.

  1. standby 1 ip 192.168.1.1 - Este comando define o endereço IP de standby, o endereço virtual.
  2. standby 1 priority 200 - Como este roteador será o gateway principal, a prioridade é elevada (default é 100).
  3. standby 1 timers 1 4 - Queremos que a convergência seja mais rápida quando ocorrer uma falha, por isso reduzimos os hello e dead timers (default é 3 / 10).
  4. standby 1 track FastEthernet0/0 60 - Com este comando, ativamos o interface tracking. Se a interface FastEthernet 0/0 for para o estado down, a prioridade deste roteador é reduzida em 60, fazendo com que o roteador R1, configurado com prioridade 150 e preempting, assuma o papel de gateway.
  5. standby 1 preempt delay minimum 10 reload 30 - Este último comando é bastante interessante. Se a interface FastEthernet 0/0 for para down ou o roteador ser desligado, quando algum dos dois voltar, a priorirdade será 200 e o roteador como está configurado com o preempting ele assumirá o papel de ativo, tornando-se o gateway. Mas, foram passados parametros para que quando ele tiver a prioridade mais alta (em seu retorno) ele espere um mínimo de 10 segundos para assumir como gateway, e 30 segundos se ele tiver sido reiniciado. Desta maneira, informações de protocolos de roteamento podem ser reaprendidas antes mesmo dele assumir o papel de gateway na rede.

A topologia utilizada para o laboratório é a seguinte (ressalto que o PC1 foi utilizado um roteador configurado com no ip routing).
Topologia - Laboratório HSRP

Na figura abaixo, é possível verificar o momento em que ocorre a mudança de gateway. Foi dado o comando shutdown na interface F0/0 de R0, o tracking entrou em funcionamento reduzindo a prioridade para 140, R1 como está configurado para preempt, verificou que sua prioridade é maior, então assumiu o papel do gateway. Com os timers alterados, foram perdidos apenas 3 pacotes icmps nesta mudança.

HSRP Convergency.

Os roteadores utilizam a IOS c3620-os-mz.123-15, disponível no HD do blog. A configuração final está salva na NVRAM, se você quiser configurar do zero, os arquivos txt contêm a configuração básica, como IP e senhas. Segue o link para download do laboratório.

Laboratório HSRP - Alta disponibilidade com tracking de interfaces e modificação de timers

Desejo a todos um ótimo final de semana.

Um grande abraço,

Maurício Bento Ghem.

Comments 2 comentários »

Olá Pessoal,

A BCMSN é uma prova complicada para praticar, pois da parte dos simuladores sempre carece alguma coisa.

Em meu ambiente de estudos, verifiquei que ao utilizar o Boson Netsim, o Packet Tracer e o Dynamips tenho suporte para quase tudo. Meu próximo post será sobre o que cada uma destas ferramentas dá suporte.

Neste post farei um overview do funcionamento dos protocolos e focarei num diagrama que apresenta os principais pontos de cada um.

Por hora, vamos falar sobre alta disponibilidade. Nos roteadores e Switches L3 da Cisco estão disponíveis: HSRP (Hot Standby Router Protocol), VRRP (Virtual Router Redundancy Protocol) e o GLBP (Gateway Load Balancing Protocol). Abaixo, será feita uma pequena descrição de como funcionam estes protocolos.

Os dois primeiros (HSRP e VRRP) atuam de maneira parecida. Em ambos, cada roteador recebe um IP que não é do gateway. Os roteadores que estão configurados para falar algum destes protocolos trocam hello messages para descobrir quem será eleito o primário, baseado na maior prioridade (maior IP utilizado como critério de desempate caso a prioridade seja a mesma). O roteador primário responderá pelo seu IP e pelo IP configurado como gateway. Desta maneira, se este roteador falhar, quando o roteador secundário ficar determinado tempo sem se comunicar (dado pelo dead time) este assumirá o papel de primário e enviará seu endereço MAC (pelo protocolo ARP) para assumir a comunicação pelo IP do gateway.

O GLBP foi desenvolvido para suportar o balanceamento de carga. Os roteadores desempenham dois papéis:

  • Um roteador é eleito o AVG (active virtual gateway), este responderá todas requisições ARP pelo endereço do gateway. A ’sacada’ é que ele responde com o MAC-address de cada um dos outros roteadores, baseado no algoritmo de balanceamento de carga. Os algortimos são Round-robin (default), weighted, e host-dependent.
  • No máximo 4 roteadores (incluindo o AVG) são AVFs (active virtual forwarder) e participam do processo de encaminhamento de dados.

Abaixo, é apresentado um diagrama que apresenta os principais pontos de cada um destes protocolos.

Resumo de Protocolos para Alta Disponibilidade: HSRP - VRRP - GLBP

A obra utilizada como referência foi o livro oficial da Cisco Press: CCNP BCMSN Official Exam Certification Guide, por David Hucaby.

Um grande abraço,

Maurício Bento Ghem.

Comments 7 comentários »