Arquivo da Categoria “Preparação”


Olá Pessoal,

Estou aqui, mais uma vez, colocando outro plano de estudos. Desta vez, busco realizar a prova TSHOOT! Esta prova + a BSCI (plano de estudos) + BCMSN (plano de estudos) me tornarão certificado CCNP.

Agora, estou bastante próximo da realidade de muitos. Para os que não sabem, no dia 31/janeiro/2010 me graduei em Eng. da Computação, e ao longo deste período foi complicado trabalhar devido a carga intensa de faculdade, e por isso pude me dedicar bastante para a certificação. Agora, estou trabalhando nos 5 dias da semana e vou ter que adequar meu horário para estudar de 1 - 5 horas por dia (sempre).

Uma dica que sempre passo para todos que entram em contato ou falam comigo é nunca fique um dia sem estudar. O estudar aqui não cabe apenas a fazer um laboratório no computador ou ler um livro. Eu me refiro ao estudo no sentido mais amplo, englobando a mentalização do conteúdo aprendido, sua revisão (também mental) e a visualização do que foi estudado em pleno funcionamento no mundo real.

Com base no conteúdo da prova TSHOOT e da maneira que é abordado no livro oficial de estudo é que criei a divisão por tópicos de estudo. O material teórico que utilizarei como base para meu estudo é:

  1. 642-832 TSHOOT - Official Certification Guide, por Kevin Wallace.
  2. 642-832 TSHOOT - Quick Reference Guide, por Brent Stewart.

Para a parte prática utilizarei o GNS3/Dynamips.

Então, vamos ao plano de estudos.

1. Ler o Livro TSHOOT Official Certification Guide

2. Agrupar os tópicos de estudo para ir estudando, entendendo e praticando da seguinte maneira (poderá ser reformulado conforme nível de exigência):

a. Troubleshoot Routing Protocols

(i). EIGRP

(ii). OSPF

(iii). BGP

b. Troubleshoot Switching Technologies

(i). VLAN

(ii). STP

(iii). SVI (e switching related)

c. Troubleshoot Switch & Router Security e outros pequenos aspectos

d. Troubleshoot IPv6

e. Maintainence of Networks (ITIL)

3. Abordar cada macro tópico de maneira top-down da seguinte maneira:

a. Reler a parte identificando pontos críticos (gerar anotações e resumos quando possível (TXT))

b. Realizar atividade prática nos temas que achar relevante (principalmente nos críticos)

c. Responder as questões do livro e se possível de outras fontes (buscar mais fontes)

4. Identificar pontos críticos de todo o conteúdo e repetir o passo 3 até ficar bem claro.

5. Ler o Quick Reference Guide para fixação.

6. Rever todo o conteúdo mentalmente apoiando-se como base o Official Cert. Guide, Quick Reference Guide e Anotações até o dia da prova.

Por fim, fica uma foto do meu pequeno HomeLab que estou montando aos poucos (com direito à Easter Eggs).

Bentow - Cisco HomeLab - Switch 2950, Router DSL 827, Linksys WRT54G

Um grande abraço,

Bentow.

Comments 14 comentários »

Olá Pessoal,

Esta dica foi para fechar com chave de ouro o ano, descoberta pelo Deco, do forum ccna.

A empresa Opengear em parceria com a comunidade Packetlife.net está disponibilizando desde 12/novembro/2009, o acesso gratuito a um laboratório completo com equipamentos Cisco reais. E não é qualquer laboratóriozinho, o acesso console é permitido a switches, switches L3, ASA e roteadores!

Este laboratório possui dois blocos iguais que contemplam os seguintes equipamentos.

  • 2x Cisco ASA 5505 - FW1 e FW2
  • 2x Cisco 2811 (2xWIC-2T) - R1 e R2
  • 2x Cisco 1841 (1xWIC-2T) - R3 e R4
  • 2x Cisco 1841 (1xWIC-2T) - R5 e R6
  • 1x Juniper J2300 - R7
  • 1x TBD - R8
  • 2x Cisco Catalyst 3550-24 - S1 e S2
  • 2x Cisco Catalyst 3550-24 (Inline Power) - S3 e S4
As topologias possíveis são apresentadas abaixo.
Topologia Ethernet do PacketLife Lab
Topologia Serial do PacketLife Lab

Para se fazer a reserva, deve-se entrar na parte do lab no site da comunidade , e clicar em Lab Schedule. Neste ponto, é possível verificar as reservas que já foram feitas para utilização dos laboratórios. Você pode reservar qualquer dia e horário (desde que livre), por períodos que variam de 1 - 8 horas! É o máximo!!!!

Eu já reservei para a próxima terça-feira a tarde, após a utilização eu atualizo com o Review.

Review:

Para mais informações de como foi feito o Lab, acesse este link.

Um grande abraço,

Maurício.

Comments 4 comentários »

Aprovado na BCMSN!

Olá Pessoal,

É com muito prazer que vos digo que hoje, dia 18/agosto/2009, PASSEI NA BCMSN.

Primeiro falarei dos resultados, depois comentarei dos problemas e dúvidas que tive com a prova.

Número de Questões: 50

Tempo: 120 min

Nota: 833/804.

Como na prova BSCI que fiz fazem 2 meses e meio atrás, na BCMSN cairam questões relacionadas a todo conteúdo estudado, sendo que os seguintes temas foram mais cobrados: HSRP, Voice, Security, Wireless.

Caíram 5 labs, sendo que um era para apresentar comandos show. Cada um dos labs abordou um dos temas abaixo:

  • Configuração de VTP em modo transparente;
  • Troubleshooting em topologia STP;
  • Configuração de Autenticação 802.1x;
  • O último não me recordo.

Agora, os problemas….

Em dois dos laboratórios tive o enorme problema de o comando padrão, que sempre é frizado para não esquecer no término da configuração, copy running-config startup-config estava desabilitado!!! Tentei o WR, e também nada. Fiquei bastante preocupado e não sei se minha configuração foi salva ou não.

Outro problema que tive foi na topologia para fazer o troubleshooting no Spanning-tree. Era necessário diminuir a port-priority para algumas VLANs, assim a topologia iria convergir da maneira que era pedido. Troquei a prioridade de uma das portas, OK. Troquei da outra e o estado do STP não convergia. Enfim, como não convergiu da maneira esperada, e não falava nada sobre custo, alterei a custo da porta para 18 e o STP convergiu.

O meu maior pavor, foi que todos esses problemas ocorreram no início da prova e fiquei bastante nervoso. Gostaria que alguém que fez esta prova retratasse na seção de comentários se passou por algum problema semelhante. Pensei em abrir um case na Cisco, mas como passei (e sei que falar a respeito do resultado da certificação com a Cisco não resolve nada) deixarei assim.

O que ressalto é: Estude e aprenda todo conteúdo cobrado no exame, dessa maneira se passar por imprevistos (e eles acontecem) você irá passar de qualquer maneira, pois tem o conhecimento e verá que o mérito é seu.

Próxima etapa: ONT (642-845).

PS: Outro aspecto que não tive lugar para comentar é que nunca tinha visto uma determinada configuração do HSRP, fiquem ligados! Segue abaixo:

Router(config-if)# standby 1 ip

“Ao trocar hellos com o outro roteador ele aprenderá o IP que deverá ficar em standby”. Extraído deste link.

Um grande abraço pessoal,

Maurício Bento Ghem.

Comments 20 comentários »

Olá pessoal,

Conforme progredi em meus estudos, decidi testar alguns comandos no Dynamips para ver o que ele suporta de fato, ao utilizar o módulo NM-16ESW que permite ao roteador exercer funções de switch.

Este módulo é utilizado, pois o Dynamips não suporta IOSs de Switches, apenas de roteadores. Então, o workaround que se faz é conectar um módulo que permite funções de switching :D.

Enquanto escrevo este post, estou finalizando a leitura da segunda etapa do livro oficial Cisco Press, descrito na minha metodologia de estudos. Neste momento, tomei a liberdade de começar a testar diversos comandos, mesmo os que eu ainda não vi, para ver até onde é possível praticar e aprender com o Dynamips para a BCMSN.

Percebi que os comandos suportados são os mesmos que o módulo descrito anteriormente suporta. Os conceitos que pude verificar numa análise superficial são: spanning-tree (faltam PVST, PVST+ e outros), bpduguard, voice VLANs, errdisable (para alguns atributos) e etherchannel. Ressalto que não estudei por completo a parte de L3-switching e muito mais.

Por fim, gostaria de deixar a tabela disponibilizada no link abaixo que apresenta as features suportadas por este módulo.

http://www.cisco.com/en/US/prod/collateral/routers/ps259/product_data_sheet09186a00801aca3e.html

Modulo NM-16ESW

Um grande abraço,

Maurício.

Comments 9 comentários »

To-do

Olá Pessoal,

Ontem a noite concluí a primeira fase de meu estudo: assitir a todos CBT Nuggets referente ao exame BCMSN acompanhando pelo livro da CiscoPress de maneira superficial.

O próximo passo, referente no post da minha metodologia de estudos como passo 5, é praticar o que conseguir no Dynamips. Como o Dynamips é um emulador de Roteadores Cisco, terei que acoplar o módulo NM-16ESW que agrega funções de switching ao router.

Após praticar algumas topologias, comandos e outros artifícios, farei a leitura completa do livro oficial de estudos da Cisco Press: 642-812 BCMSN 4th Edition, por David Hucaby.

Um grande abraço,

Maurício Bento Ghem

Comments 4 comentários »

Olá Pessoal,

Durante esta tarde, formulei minha metodologia de estudos que utilizarei para me preparar para a prova BCMSN (Building Converged Cisco Multilayer Switched Networks), 642-812. Esta será a segunda prova necessária para a obtenção da certificação CCNP, sendo que a primeira que fiz foi a BSCI. As próximas provas que farei serão, respectivamente, ISCW e ONT.

Materiais utilizados:

Segue abaixo a metodologia.

  1. Estruturar por áreas de conhecimento o conteúdo da prova. Uma separação boa é a utilizada no livro do David Hucaby.
  2. Olhar o vídeo do CBT Nuggets referente a área a ser aprendida.
  3. Ler de maneira superficial o capítulo para verificar os temas assistidos no vídeo.
  4. Repetir os passos 2 e 3 até completar todo o conteúdo.
  5. Tentar praticar alguns conceitos relevantes no Dynamips.
  6. Ler todo o livro de maneira detalhada.
  7. Fazer laboratórios dos temas importantes.
  8. Realizar simulados para obter feedback do conhecimento.
  9. Baseado no feedback praticar ou estudar mais. Materiais externos devem ser priorizados por credibilidade.
  10. Repetir passo 9, e esporadicamente o 8 até obter a segurança no estudo.

Dica Extra 1: Após a leitura detalhada do livro, e início da prática, toda dúvida que surgir deverá ser sanada.

Dica Extra 2: Para a BSCI eu fiz um TXT que continha todas minhas dúvidas, elas respondidas e outras informações que eu sentia que precisavam ser fixadas. Façam isso! É uma ótima maneira de fixar alguma coisa, visto que a quantidade de conteúdo é imensa.

Seguindo esta metodologia pretendo otimizar meu tempo e aprendizado. Este método é baseado nas experiências anteriores que tive com as outras provas.

Um grande abraço pessoal e sucesso a todos.

Maurício Bento Ghem.

Comments 16 comentários »

Olá Pessoal,

Fiz este resumo sobre pontos mais importantes do IPv6 para ser didático, compreensível e objetivo. O nível de abrangência deste resumo ficaria num ponto intermediário entre as certificações CCNA e BSCI. Segue abaixo.

IPv6

- Foi adicionado diversas funcionalidades se comparado com o IPv4, tais como: 128 bits para endereçamento (IPv4 apenas 32), segurança (através de extension headers), técnicas para transição de IPv4 para IPv6, QOS embebbed (direto no  header), autoconfiguration (permite um host obter um endereço IP sem ter que rodar um DHCP na rede) e mobilidade IP.

- O endereço IPv6 possui 128 bits e é dividido em 8 ’sextetos’, cada um com 16 bits.

- O Header (incluindo IPs de origem e destino) possui 320 bits, sem as extensões - apresentado abaixo.

Header IPv6

- IPv6 não possui o campo checksum (e nem o realiza) por considerar que o controle de erros das camadas inferiores é confiável.

- IPv6 não usa broadcast, e sim multicast. Um broadcast poderia ser simulado enviando um multicast para o endereço All-nodes, escopo Link-local (FF02::1).

- Endereço de Loopback - ::1/128 (IPv4 = 127.0.0.1). Endereço default-route - ::0/0 (IPv4 = 0.0.0.0/0).

- EUI-64: formato derivado do MAC-address utilizado para se atribuir endereços Link-Local. É pego o MAC address (48 bits), inserido o número hexadecimal FFFE no meio dele e modificado os primeiros 2 bits (de 00 para 20), portanto o MAC 00eb.1234.3322 no formato EUI-64 ficaria: 02eb:12ff:fe34:3322. Enfim, agregando o prefixo para endereços Link-local teríamos: FE80::02eb:12ff:fe34:3322.

- Tipos de endereços IPv6:

  • Global Unicast: Identifica um host único na Internet. Serão atribuidos prefixos para cada organização (48 bits ou menos), como visto na figura. A IANA definiu o prefixo para estes prefixos como 2000::/3.Prefixo Global Unicast
  • Link-Local: Cada interface recebe um destes endereços. É utilizado para os dispositivos na mesma rede se comunicarem sem ter de utilizar o endereço Global Unicast. Utilizam o Prefixo FE80::/10 + o formato EUI-64.
  • Site-local. Endereço único dentro do escopo da organização, não roteável na Internet. Prefixo: FEC0::/10.

- Multicast: Identificado pelo prefixo FF00::/8. Os próximos 4 bits são flags, e os outros 4 próximos definem o escopo do Multicast (apresentados abaixo). Ao lado, é apresentado um esquema da abrangência dos escopos.

IPv6 - Escopo Multicast

  • 1 = Interface-local.
  • 2 = Link-local.
  • 5 = Site-local.
  • 8 = Organization-local.
  • E = Global.

- Anycast: Um endereço Global Unicast atribuido a mais de um dispositivo, definido-o como anycast. Tem como função rotear para o dispositivo anycast mais próximo. Veja abaixo.

Endereço Anycast demonstrado

- Hosts Ipv6 devem responder pelo menos nos seguintes endereços:

  • Global Unicast e Anycast (2000::/3)
  • Link-local (FE80::/10, por autoconfiguration
  • Loopback (::1/128)
  • All-nodes Multicast (FF01::1 e FF02::1)
  • Outro grupo multicast atribuido.

- Roteadores, além de responder neste endereços devem ainda responder em:

  • Endereço Anycast da subrede (endereço da subrede com o Interface ID - endereço do host - setado em 0)
  • All-routers Multicast (FF01::2, FF02::2, FF05::2)
  • Grupos de multicast definidos por protocolos de roteamento (se aplicável). EIGRP for IPv6: FF02::10, OSPFv3: FF02::5 (todos Routers) e FF02::6 (apenas DR e BDR).

- As principais formas de transição do IPv4 para IPv6 pode ser feita através do Dual Stack (rodar ambos IPv4 e IPv6 até não ter mais necessidade de IPv4) e Tunelamento (encapsular o pacote IPv6 dentro de um pacote IPv4 - figura). Para o tunelamento é previsto o prefixo 2002::/16.
Tunelamento IPv6

Referências

- CCNP BSCI Official Exam Certification Guide 4th edition, por Brent Stewart. CiscoPress

- CCNA 4.1 Guia Completo de Estudo, por Marco Filippetti. Visual Books

- CertProject, imagem do header IPv6.

Cisco IOS IPv6 Multicast Introduction - MT BOM.

RFC 3513 Internet Protocol Version 6 (IPv6) Addressing.

Gostaria de dedicar apoio especial a todos que estarão se certificando ao longo do mês de junho.

Um grande abraço,

Maurício Bento Ghem.

Comments Nenhum comentário »

Olá Pessoal,

Gostaria de lhes comunicar que hoje foi atualizado o HD do blog.

Foram inseridos todos os livros CiscoPress oficiais para estudo para cada uma das provas dos CCNP. Além disso, foram incluídos simulados como (TKs e P4S) que recomendo sua utilização apenas para identificar os pontos fracos no seu estudo.

Outra ferramenta interessante para o estudo que foi incluído são os Vídeo Mentors! Todos são narrado pelo autor Jeremy Cioara. Para todos que são bons no entendimento do inglês é uma ferramenta perfeita para fixar o conteúdo lido nos livros.

Segue o link para o HD do blog:
http://bentow.4shared.com

Um abração,
Maurício.

Comments Nenhum comentário »

Olá Pessoal,

Após uma série de problemas técnicos enfrentados e agora 100%, com mais largura de banda para o site e redundância, gostaria de contribuir uma compilação de laboratórios para a prática visando a Certificação CCNA.

Os laboratórios abaixo já foram postados no blog. Foi feita uma compilação para agrupar num post todos que foram criados para a CCNA e foram feitos para o Packet Tracer, possibilitando reproduzí-los com apenas um duplo clique no arquivo do PT.

Seguem abaixo:

Laboratório Ripv2 - Configuração e prática de comandos.
Laboratório EIGRP - Sucessor, FS e Topology table.
Laboratório OSPF - Convergência DR & BDR.
Laboratório STP (Spanning Tree) - Convergência.
Laboratório Frame Relay - Configuração, prática e aprendizado de comandos.
Laboratório VLAN Trunking - Configuração e identificação de Trunking.

Vale lembrar no blog estão disponíveis outros laboratórios, mas focados na certificação de nível profissional da cisco, CCNP.

Espero que tenha sido de grande utilidade e me ponho a disposição para responder a quaisquer dúvidas.

Um abração,

Maurício.

Comments 5 comentários »

Olá pessoal,

Quero lhes passar neste post o que deve ser feito para obter o melhor rendimento e desempenho no CCNA.

Não pensem que o psicológico não influi no seu resultado da prova, influi SIM, mas indiretamente. Se você está a 3 semanas estudando muito, dormindo pouco, cansado, estressado, a sua mente está cansada e tensa.

A seguir, quero compartilhar todo o processo que fiz um dia antes da prova para possibilitar um descanso total da mente e relaxamento.

»Continuar lendo Recomendações para o dia anterior ao Exame CCNA

Comments 2 comentários »