Arquivo da Categoria “Roteamento”


Olá Pessoal,

Ao longo de meus estudos para a Certificação CCNA, tive muitas facilidades em relação à parte prática. Como fiz o curso Cisco Netacad de 2002 até 2004 com professores muito bons pude praticar bastante todo tipo de configuração, troubleshooting e muito mais. Tudo isso com dispositivos reais.

O que vejo em alguns roteiros de estudos de pessoas que estudam por contra própria é certa carência de prática no período intermediário de estudo. Ao meu ver, isso acontece devido à dificuldade em montar cenários e criar configurações do zero.

Neste post, quero disponibilizar a todos um ‘pacotão’ de laboratórios para o Packet Tracer que aborda diversos conceitos por meio de topologias variadas. Mas, o melhor de tudo é que o laboratório já lhe guia através de seus objetivos de configuração e/ou troubleshooting. Quando você finalizar a configuração clique em Check Results para verificar a score e obter um feedback de sua configuração.

Abaixo é apresentada a tela da topologia e de objetivo.
Pacotão de Laboratórios - Tela de Objetivos

Este pacotão possui diversos laboratórios, mas os que foram utilizado por mim estão disponíveis no primeiro link, da pasta PT3.2Saves. No segundo link, estão disponíveis outros laboratórios. Alguns, além de possuir o arquivo base contêm as respostas feitas por mim.

O arquivo que possui todo o passo-a-passo a ser aberto é o que possui a extensão PKA.

Seguem os links para download:

Pacotão de Laboratórios Passo-a-passo para CCNA PT3.2Saves

Pacotão de Laboratórios Passo-a-passo para CCNA Outros

Qualquer dúvida entre em contato.

Um grande abraço e sucesso a todos!

Maurício Bentow Ghem.

Comments 42 comentários »

Olá pessoal,

Estando na fase final de preparação para a BSCI fiz um resumo mais sucinto dos protocolos de roteamento que fazem parte do escopo desta prova. Este resumo visa diferenciar diversos detalhes que são cobrados na BSCI, tais como: métrica padrão quando uma rota é redistribuida, terminologia e muitos outros aspectos. Os protocolos de roteamento cobrado no exame são:

EIGRP

- OSPF multiarea

- Integrated IS-IS

- BGP in a non-Transit AS.

Foi criada uma tabela no excel que foi convertida para uma figura. Esta é apresentada um pouco menor abaixo. Clique na figura para obtê-la na íntegra.

EIGRP - OSPF - ISIS - BGP. Resumo

Um abração pessoal,

Maurício.

Comments 4 comentários »

Olá Pessoal,

Este laboratório engloba diversas áreas de conhecimento de roteamento. A configuração base é apresentada na figura abaixo.

Topologia do Laboratório EIGRP - Queries e DHCP-relay

Neste lab o roteador R2 atua como servidor DHCP para sua própria rede para rede de R3 que utiliza o comando ip helper-address para utilizar o pool configurado em R2.

O objetivo deste lab, além de entender a configuração DHCP é poder derrubar links e observar a topology table para ver as rotas passando para o estado ativo, ou seja, buscando um caminho alternativo para a rota que caiu.

Note que como no Dynamips não é possível adicionar Hosts, foram adicionados roteadores só que sem a função de roteamento. Isto foi possível por meio do comando no ip routing.

No mais, sigam as recomendações de sempre: comandos show e debug e personalizar os labs para entender e aprender. Foi utilizado roteadores 3600 e a IOS está disponível no HD do blog. Não esqueçam de modificar os caminhos no arquivo .net.

Segue abaixo o link para download.

Laboratório EIGRP - Prática de Queries e Dhcp-Relay

Um abração pessoal,

Maurício.


Comments Nenhum comentário »

Olá Pessoal,

 

Uma parte bastante complexa do protocolo BGP é a comunicação dentro do sistema autônomo, ou seja, quando ele roda como IBGP (interior). Diversas regras do BGP se alteram quando a comunicação e troca de rotas ocorrem dentro do sistema autônomo, sendo que a topologia deve ser bem planejada para configurar os roteadores da maneira adequada.

Este laboratório é focado na comunicação IBGP, e para o tornar mais interessante, os routers não estão na disposição full-meshed. Deve-se ter em mente que as rotas aprendidas pelo IBGP não são anunciadas para outros IBGP peers, por isso a disposição full-mesh é muito utilizada. Quando não é possível é introduzido um route-reflector.

Um route-reflector nada mais é que um roteador que replica sua tabela BGP para seus peers configurados.

Segue abaixo a topologia.

Topologia - Laboratorio Bgp - IBGP peers

As recomendações padrão: usar e abusar de comandos show e debug, entender o funcionamento e trocas de rotas e APRENDER com o laboratório. Foram utilizadas as IOS c3620-is-mz.123-15 e c7200-ik9o3s-mz.123-22 ambas disponíveis no HD do blog. Os arquivos TXT incluídos possuem as configurações inicias do laboratório sendo que o laboratório (.NET) já possui as configurações finais com tudo funcionando. Segue abaixo o link para download.

Laboratório BGP - IBGP Peers

 

Um forte abraço para todos e boa semana.

Maurício.

PS: Para os que têm problemas com inglês entrem em contato comigo que traduzo para português. Os comentários feitos por mim estão sendo feitos em inglês devido a prática, material de estudo e prova serem tudo nesta língua, portanto, vamos se puxar galera. Outro abraço.


Comments Nenhum comentário »

Olá Pessoal,

 

Prosseguindo a série de Comandos Show, apresento-lhes para o protocolo IS-IS.

Este protocolo é bastante diferente da maioria, pois se baseia no endereçamento OSI. Numa primeira análise parece ser complicado, mas entendendo a teoria por trás do protocolo fica tudo descomplicado.

Segue abaixo.

 

COMANDO RELACIONADO A RESULTADO
show clns IS-IS - Geral Apresenta resumo, contêm: número de interfaces que está rodando, NET address e timers.
show clns neighbors IS-IS - Neighbors Resumo dos vizinhos. Contêm: ID do router remoto, interface, SNPA (endereço da camada de enlace), estado, holdtime e tipo de adjacência (Level-1, Level-2).
show clns neighbors detail IS-IS - Neighbors Apresenta detalhes dos vizinhos. Além das informações anteriores apresenta ainda: IP address, uptime e área (extraído do NET).
show clns route IS-IS - Routes Apresenta todos os NSAP (Network Service Access Point) é possível rotear dados.
show isis topology [..] IS-IS - Routes Apresenta uma lista de caminhos para todos os routers dentro do domínio de roteamento. Pode-se passar parâmetros para filtrar (apenas Level-1, por exemplo.)
show isis database [..] IS-IS - LSPs Apresenta cada uma das LSPs na base de dados. Contêm informações como: router que gerou a LSP (LSPID), sequence numbers, checksum, holdtime e bits para controle. Pode-se passar parâmetros para filtrar (apenas Level-1, por exemplo.)
show isis spf-log IS-IS - SPF Apresenta informações pertinentes a execução do algoritmo SPF. Se houverem muitas execuções suspeite de problemas de configuração.

 

OUTPUTS:

 

R4#show clns
Global CLNS Information:
3 Interfaces Enabled for CLNS
NET: 49.0020.0000.0000.000b.00
Configuration Timer: 60, Default Holding Timer: 300, Packet Lifetime 64
ERPDU’s requested on locally generated packets
Running IS-IS in IP-only mode (CLNS forwarding not allowed)

 

 

R4#show clns neighbors

System Id Interface SNPA State Holdtime Type Protocol
R3 Se1/0 *HDLC* Up 28 L2 IS-IS
R5 Se1/1 *HDLC* Up 25 L2 IS-IS

 

 

R4#show clns neighbors detail

System Id Interface SNPA State Holdtime Type Protocol
R3 Se1/0 *HDLC* Up 25 L2 IS-IS
Area Address(es): 49.0020
IP Address(es): 10.100.0.1*
Uptime: 00:42:23
NSF capable
R5 Se1/1 *HDLC* Up 23 L2 IS-IS
Area Address(es): 49.0030
IP Address(es): 10.100.0.6*
Uptime: 00:42:23
NSF capable

 

 

R4#show clns route
Codes: C - connected, S - static, d - DecnetIV
I - ISO-IGRP, i - IS-IS, e - ES-IS
B - BGP, b - eBGP-neighbor

C 49.0020.0000.0000.000b.00 [1/0], Local IS-IS NET
C 49.0020 [2/0], Local IS-IS Area

 

 

R3#show isis topology ?
WORD Hostname or NSAP of a router
l1 Paths to all level-1 routers in the area
l2 Paths to all level-2 routers in the domain
level-1 Paths to all level-1 routers in the area
level-2 Paths to all level-2 routers in the domain
| Output modifiers

R3#show isis topology

IS-IS paths to level-1 routers
System Id Metric Next-Hop Interface SNPA
R3 --

IS-IS paths to level-2 routers
System Id Metric Next-Hop Interface SNPA
R3 --
R4 5 R4 Se2/0 *HDLC*
R5 15 R4 Se2/0 *HDLC*

 

 

R3#show isis database ?
WORD LSPID in the form of xxxx.xxxx.xxxx.xx-xx or name.xx-xx
detail Detailed link state database information
l1 IS-IS Level-1 routing link state database
l2 IS-IS Level-2 routing link state database
level-1 IS-IS Level-1 routing link state database
level-2 IS-IS Level-2 routing link state database
verbose Verbose database information
| Output modifiers

R3#show isis database

IS-IS Level-1 Link State Database:
LSPID LSP Seq Num LSP Checksum LSP Holdtime ATT/P/OL
R3.00-00 * 0x00000005 0xB7E2 1057 1/0/0
IS-IS Level-2 Link State Database:
LSPID LSP Seq Num LSP Checksum LSP Holdtime ATT/P/OL
R3.00-00 * 0x00000006 0x4207 1005 0/0/0
R4.00-00 0x00000005 0x9CAF 942 0/0/0
R5.00-00 0x00000005 0x63ED 795 0/0/0

 

 

R3#show isis spf-log

level 1 SPF log
When Duration Nodes Count First trigger LSP Triggers
00:43:43 0 1 4 R3.00-00 PERIODIC RTCLEARED NEWMETRI
C NEWLSP
00:43:27 0 1 2 R3.00-00 ATTACHFLAG LSPHEADER
00:28:52 0 1 1 PERIODIC
00:13:52 0 1 1 PERIODIC

level 2 SPF log
When Duration Nodes Count First trigger LSP Triggers
00:43:44 0 1 4 R3.00-00 PERIODIC RTCLEARED NEWMETRI
C NEWLSP
00:43:34 8 3 4 R3.00-00 NEWADJ LSPHEADER TLVCONTENT
00:28:54 4 3 1 PERIODIC
00:13:53 4 3 1 PERIODIC

 

Um abração,

Maurício Bento Ghem.

Comments 2 comentários »

Olá Pessoal,

Mais um resumo da série de comandos show, agora para o protocolo OSPF com foco na prova BSCI.

Este resumo foi feito baseado no lab publicado anteriormente: Laboratório OSPF e IS-IS com Redistribution bidirecional.

Segue abaixo um resumo de cada comando. Cada um deles possui um link para sua saída completa.

COMANDO RELACIONADO A RESULTADO
Show ip ospf [process-id] OSPF - Geral Apresenta detalhes de configuração OSPF. Apresenta informações como: Router ID, timers, última execução do algoritmo SPF e estatísticas.
show ip ospf database [..] OSPF - LSAs Apresenta informações de cada tipo de LSA. Passando o parâmetro do tipo são apresentadas mais informações detalhadas sobre cada uma.
show ip ospf border-routers OSPF - ABR/ASBR Apresenta os ABR e ASBR. Detalhes como: RouterID, interface conectada e área aparecem neste comando.
show ip ospf neighbor [detail] OSPF - Neighbors Apresenta um resumo e status da adjacência com os vizinhos. Este comando apresenta informações como: ID do router vizinho, estado (DR,BDR..), dead time (tempo até a rota se extinguir, ou receber um novo hello), endereço IP do vizinho e interface local do Router no qual se encontra este vizinho.
show ip ospf interface brief OSPF - Resumo Apresenta um resumo do OSPF em cada interface na qual está rodando. Mostra: interface, process ID, área, IP e máscara, custo, estado (DR/BDR…).
show ip ospf virtual-links OSPF - Virtual-Links Apresenta (quando aplicável) os virtual-links e suas estatísticas. Informações contidas: Timers, Router ID, transit Area, estado da adjacência.
show ip route OSPF - Routes Para ilustrar o roteador que está redistribuindo as rotas, é apresentado o comando show ip route que apresenta ambas rotas do protocolo OSPF e IS-IS (e a rota default aprendida pelo IS-IS).

Outputs

R3#show ip ospf ?
<1-65535> Process ID number
border-routers Border and Boundary Router Information
database Database summary
flood-list Link state flood list
interface Interface information
mpls MPLS related information
neighbor Neighbor list
request-list Link state request list
retransmission-list Link state retransmission list
sham-links Sham link information
summary-address Summary-address redistribution Information
virtual-links Virtual link information
| Output modifiers

R3#show ip ospf 1
Routing Process “ospf 1″ with ID 10.100.0.1
Supports only single TOS(TOS0) routes
Supports opaque LSA
Supports Link-local Signaling (LLS)
It is an autonomous system boundary router
Redistributing External Routes from,
isis with metric mapped to 120, includes subnets in redistribution
Initial SPF schedule delay 5000 msecs
Minimum hold time between two consecutive SPFs 10000 msecs
Maximum wait time between two consecutive SPFs 10000 msecs
Minimum LSA interval 5 secs. Minimum LSA arrival 1 secs
LSA group pacing timer 240 secs
Interface flood pacing timer 33 msecs
Retransmission pacing timer 66 msecs
Number of external LSA 0. Checksum Sum 0×000000
Number of opaque AS LSA 0. Checksum Sum 0×000000
Number of DCbitless external and opaque AS LSA 0
Number of DoNotAge external and opaque AS LSA 0
Number of areas in this router is 1. 0 normal 0 stub 1 nssa
External flood list length 0
Area 3
Number of interfaces in this area is 1
It is a NSSA area
generates NSSA default route with cost 1
Area has no authentication
SPF algorithm last executed 00:36:04.468 ago
SPF algorithm executed 4 times
Area ranges are
10.3.0.0/16 Passive Advertise
Number of LSA 8. Checksum Sum 0×041817
Number of opaque link LSA 0. Checksum Sum 0×000000
Number of DCbitless LSA 0
Number of indication LSA 0
Number of DoNotAge LSA 0
Flood list length 0

R3#show ip ospf database ?
adv-router Advertising Router link states
asbr-summary ASBR summary link states
database-summary Summary of database
external External link states
network Network link states
nssa-external NSSA External link states
opaque-area Opaque Area link states
opaque-as Opaque AS link states
opaque-link Opaque Link-Local link states
router Router link states
self-originate Self-originated link states
summary Network summary link states
| Output modifiers

R3#show ip ospf database

OSPF Router with ID (10.100.0.1) (Process ID 1)

Router Link States (Area 3)

Link ID ADV Router Age Seq# Checksum Link count
10.100.0.1 10.100.0.1 220 0x80000003 0x00E547 1
10.255.0.0 10.255.0.0 225 0x80000003 0x00C235 1

Net Link States (Area 3)

Link ID ADV Router Age Seq# Checksum
10.3.0.1 10.255.0.0 225 0x80000002 0x009D07

Summary Net Link States (Area 3)

Link ID ADV Router Age Seq# Checksum
10.0.0.0 10.255.0.0 225 0x80000002 0x005AC6
10.1.0.0 10.255.0.0 225 0x80000002 0x0058C6
10.2.0.0 10.255.0.0 225 0x80000002 0x0056C6

Type-7 AS External Link States (Area 3)

Link ID ADV Router Age Seq# Checksum Tag
0.0.0.0 10.100.0.1 220 0x80000002 0x001C2B 0
10.100.0.0 10.100.0.1 223 0x80000002 0x00AD17 0

R0#show ip ospf border-routers

OSPF Process 1 internal Routing Table

Codes: i - Intra-area route, I - Inter-area route

i 10.255.2.2 [2] via 10.0.0.2, FastEthernet0/0, ABR, Area 0, SPF 8
i 10.100.0.1 [1] via 10.3.0.2, FastEthernet1/0, ASBR, Area 3, SPF 6
i 10.255.1.1 [1] via 10.0.0.2, FastEthernet0/0, ABR, Area 0, SPF 8

R0#show ip ospf neighbor

Neighbor ID Pri State Dead Time Address Interface
10.255.1.1 1 FULL/DR 00:00:37 10.0.0.2 FastEthernet0/0
10.100.0.1 1 FULL/BDR 00:00:39 10.3.0.2 FastEthernet1/0

R3#show ip ospf interface
FastEthernet1/0 is up, line protocol is up
Internet Address 10.3.0.2/30, Area 3
Process ID 1, Router ID 10.100.0.1, Network Type BROADCAST, Cost: 1
Transmit Delay is 1 sec, State BDR, Priority 1
Designated Router (ID) 10.255.0.0, Interface address 10.3.0.1
Backup Designated router (ID) 10.100.0.1, Interface address 10.3.0.2
Timer intervals configured, Hello 10, Dead 40, Wait 40, Retransmit 5
oob-resync timeout 40
Hello due in 00:00:05
Index 1/1, flood queue length 0
Next 0×0(0)/0×0(0)
Last flood scan length is 2, maximum is 2
Last flood scan time is 0 msec, maximum is 0 msec
Neighbor Count is 1, Adjacent neighbor count is 1
Adjacent with neighbor 10.255.0.0 (Designated Router)
Suppress hello for 0 neighbor(s)

R0#show ip ospf interface brief
Interface PID Area IP Address/Mask Cost State Nbrs F/C
Fa0/0 1 0 10.0.0.1/30 1 BDR 1/1
Fa1/0 1 3 10.3.0.1/30 1 DR 1/1

R2#show ip ospf virtual-links
Virtual Link OSPF_VL0 to router 10.255.1.1 is up
Run as demand circuit
DoNotAge LSA allowed.
Transit area 1, via interface FastEthernet0/0, Cost of using 1
Transmit Delay is 1 sec, State POINT_TO_POINT,
Timer intervals configured, Hello 10, Dead 40, Wait 40, Retransmit 5
Hello due in 00:00:09
Adjacency State FULL (Hello suppressed)
Index 1/2, retransmission queue length 0, number of retransmission 1
First 0×0(0)/0×0(0) Next 0×0(0)/0×0(0)
Last retransmission scan length is 1, maximum is 1
Last retransmission scan time is 0 msec, maximum is 0 msec

R3#show ip route
Codes: C - connected, S - static, R - RIP, M - mobile, B - BGP
D - EIGRP, EX - EIGRP external, O - OSPF, IA - OSPF inter area
N1 - OSPF NSSA external type 1, N2 - OSPF NSSA external type 2
E1 - OSPF external type 1, E2 - OSPF external type 2
i - IS-IS, su - IS-IS summary, L1 - IS-IS level-1, L2 - IS-IS level-2
ia - IS-IS inter area, * - candidate default, U - per-user static route
o - ODR, P - periodic downloaded static route

Gateway of last resort is 10.100.0.2 to network 0.0.0.0

10.0.0.0/8 is variably subnetted, 9 subnets, 4 masks
O IA 10.2.0.0/16 [110/4] via 10.3.0.1, 00:43:28, FastEthernet1/0
C 10.3.0.0/30 is directly connected, FastEthernet1/0
O IA 10.0.0.0/16 [110/2] via 10.3.0.1, 00:43:48, FastEthernet1/0
i su 10.0.0.0/14 [115/84] via 0.0.0.0, Null0
O IA 10.1.0.0/16 [110/3] via 10.3.0.1, 00:43:48, FastEthernet1/0
i L2 10.100.8.0/21 [115/15] via 10.100.0.2, Serial2/0
i L2 10.100.0.4/30 [115/15] via 10.100.0.2, Serial2/0
C 10.100.0.0/30 is directly connected, Serial2/0
O 10.100.0.0/16 is a summary, 00:43:55, Null0
i*L2 0.0.0.0/0 [115/15] via 10.100.0.2, Serial2/0

Um abração pessoal e sucesso.

Maurício Bento Ghem.

Comments 2 comentários »

Olá Pessoal,

É com muito orgulho que vos apresento um laboratório muito interessante, seguindo o título original do Lab:

Laboratório OSPF e IS-IS com redistribution bidirecional e NSSA area com default-route, ilustrado abaixo.

Topologia - Laboratorio OSPF e ISIS com redirecionamento bidirecional

Com este lab foi possível adquirir inúmeros conhecimentos, principalmente de redistribuição de rotas entre protocolos.

Após bastante tempo tentando implementar a maneira ótima para a redistribuição, ou seja, redistribuir apenas as summary routes (foi utilizado endereçamento hierárquico), finalmente consegui e lhes disponibilizo o laboratório. Reparem que foi utilizada uma área NSSA (not-so-stubby area) do OSPF para complicar um pouco mais a situação.

Como todos os laboratórios publicados por mim, corrijam os caminhos no arquivo .net e peguem as IOS correspondentes no HD do blog, pasta IOS. Lembrem-se de que para realizar o laboratório desde o início, ou seja, configurar cada um dos dispositivos eu disponibilizo a configuração base nos arquivos TXT, sendo que a configuração final está nos arquivos .cfg, na subpasta.

Também, seguem as mesmas recomendações de aprendizado. Usem e abusem de comandos show e debug, modifiquem as configurações, derrubem os links para verificar a convergência. Utilizem este Lab para aprender.

Segue abaixo o link para download do laboratório:

Laboratorio OSPF e ISIS com Redistribution bidirecional

Qualquer dúvida, sintam-se a vontade para entrar em contato comigo.

Um abração pessoal,

Maurício Bento Ghem.

Comments 2 comentários »

Laboratorio IS-IS MultiareaOlá Pessoal,

Seguindo meus estudos para a BSCI, a primeira das quatro provas do CCNP, apresento-lhes um laboratório que fiz para entender o funcionamento do protocolo Integrated IS-IS.

Este protocolo numa primeira instância parece ser complicado, mas não há nada disso. A diferença é que ele se baseia no endereçamento OSI e não IP em suas origens. Outra vantagem é que ele roda na camada de Enlace.

O laboratório baseia-se numa configuração multi-area que utiliza três dispositivos Level 1-2 e outros três Level 1 para roteamento interno das áreas. A topologia é feita sob uma rede Frame-relay multiponto como é visto na figura.

Foi utilizada a IOS c7200-ik9o3s-mz.123-22.bin disponível do HD do blog pasta IOS.

Relembro que deve-se modificar os paths das IOS no arquivo .net incluso. Também, ressalto que a configuração na NVRAM dos routers é a completa após êxito do laboratório. Se você deseja iniciar uma nova configuração utilize os TXTs como configuração base.

Abaixo segue o link para download:

Laboratorio IS-IS Multiarea com Framerelay

Um abração pessoal,

Maurício Bento Ghem.

Comments Nenhum comentário »

Olá Pessoal,

Como estou estudando para BSCI fiz um grande resumão de cada um dos protocolos de roteamento para IPv4.

Um detalhe que deve-se observar é que este resumão foi feito em inglês (:S). Acreditem pessoal, eu consigo pensar melhor em inglês atualmente, especialmente para o estudo. Como o resumo é apresentado em tópicos é interessante para todos.

Para os que estão estudando para a CCNA é interessante dar uma breve olhada para ver o que tem por aí e aproveitar alguns tópicos que são escopo da certificação.

Um abração,

Maurício.

Segue abaixo:

Big Resume

EIGRP:
- Cisco proprietary and distance vector protocol (hybrid).
- Incremental updates.
- Uses Dual and crazy metric with K-values (1,3, Bw e DLY default)
- Establishes neighbors and mainting 3 tables (neighbor, topology, routing table).
- Neighbors must match: authentication, subnet, k-values, hello and dead timers.
- Only protocol that supports unequal cost load-balancing and backup routes (Feasible sucessor).
- If FS > AD the router can be a Feasible Sucessor.
- If there isn’t a feasible sucessor the router sends queryes for its neighbors asking for the route.
- Stuck-in-Active (SIA) is when a network is so big that it searches through it. To solve, router stub or summarization.
- Support ip summary address eigrp in the interface for summarizing the networks.
- Support keychain MD5 and plaintext authentication per interface.
- Support percentage of bandwidth usage, very used in PVC links.
- If you redistribute into EIGRP and don’t set a default-metric the route don’t to go to the routing table, because metric = infinite.»Continuar lendo Resumo de Protocolos de Roteamento - EIGRP + OSPF + ISIS + BGP

Comments 1 comentário »

Olá Pessoal,

Criei este artigo para comparar o Packet Tracer 5.1 e o Dynamips (através do GNS3) associados ao uso para a CCNA.

Cada um destes programas tem as suas peculiaridades, facilidades e recursos. Quero ressaltar que estarei comparando estes programas para o seu uso na Certificação CCNA, pois para CCNP e subsequentes recomendo o Dynamips sem sombra de dúvida.

Packet Tracer

Oficialmente, este software é disponível somente para alunos do Netacad. Em sua versão 5.1 este software realiza a SIMULAÇÃO de roteadores e switches Cisco. Ele é muito bom no quesito desempenho, pois como não desempenha a função real do equipamento, e sim apenas a simula, não consome muitos recursos da máquina, mas também não proporciona todos os comandos de um roteador, muitos foram apagados. No quesito didática, o Packet Tracer é incrível! Para todos que estão iniciando no roteamento e nas configurações, em seu modo Simulation, é possível ver o pacote ou quadro/frame trafegando de um dispositivo para outro. E mais, se você clicar no pacote conforme ele passa pelo dispositivos é possível ver todo o processamento deste (encaminhar, descartar, etc…) e o próprio simulador te diz a pilha de verificações que ele faz para saber para onde encaminhar o pacote ou quadro (verifica tabela de roteamento, verificar NAT, encontrou entrada NAT, etc…). Estas informações podem ser vistas abaixo.

Packet Tracer Bentow

Dynamips (GNS3)

Enquanto que o PT é um simulador, o Dynamips é um EMULADOR unicamente de roteadores, ou seja ele pega a IOS oficial do dispositivo e a emula em sua máquina. No quesito funcionalidade você tem um roteador real na sua frente podendo até colocar ele para rotear, associando sua placa de rede física ao emulador. Esta funcionalidade completa de um roteador tem um custo, processamento e memória. É possível emular um roteador 3600 (IOS 12.3) com 64 MB de RAM, enquanto que um 7200 (IOS 12.4) precisa de 128MB, sem falar no processamento necessário.. O Dynamips seria mais indicado para todos que conhecem e bem roteamento e estão familiarizados com a rota de um pacote baseado nas tabelas de roteamento (e outros detalhes como filtro com ACL e etc…).

O GNS3 proporciona a facilidade de você desenhar a sua topologia e rodá-la com o Dynamips, similar ao Packet Tracer (para configurá-lo acesse Tutorial GNS3. Abaixo, é apresentada uma screenshot do Dynamips rodando 4 roteadores 7200, cada um com 128 de RAM alocados configurados segundo o Laborátorio IPv6 e OSPFv3.

Dynamips e GNS3 - Bentow

Conclusão

O Packet Tracer, ao meu ver, supre todas as necessidades de configuração no escopo da CCNA, através de seu simulador. Realiza todas as funções sem muito custo de máquina, possui toda uma parte didática importante para quem está começando e possui um pouco mais de facilidade na hora de criar, ou mesmo de importar um laboratório.

O Dynamips é uma plataforma completa, pois emula o dispositivo. Você tem o acesso completo e irrestrito ao IOS do roteador, mas você precisa ter uma máquina potente. Na figura acima foi utilizado um Core 2 Duo 1,8Ghz c/ 2GB de RAM. Na hora do bootstrap a máquina vai a 100% por um tempo até estabilizar. Se você pretende  num curto prazo fazer certificações de nível profissional da Cisco é interessante usar o Dynamips para ir praticando e testando comandos um pouco mais avançados e a interface ‘real’ de um roteador.

Para o CCNA, eu fico com o Packet Tracer.

Espero que este artigo tenha sido bastante esclarecedor para todos que tem a dúvida sobre qual software utilizar para realizar os laboratórios para a CCNA.

Um forte abraço pessoal,

Maurício Bento Ghem.

Comments 9 comentários »

Laboratorio Ipv6 Ospfv3 7200Olá Pessoal,

O tema abordado na BSCI é roteamento e é expandido incluindo a nova versão do protocolo IP, o IPv6. Esse novo protocolo proporcionará muitas dezenas de IPs a mais se comparado com o IPv4, utilizado atualmente.

O IPv6 para muitos (inclusive eu) é muito obscuro e complicado, mas se você estudar com calma atenção e praticar bastante através de laboratórios você entenderá seu funcionamento, inclusive estes endereços gigantes.

O laboratório que estou disponibilizando eu fiz para praticar o endereçamento, sumarização e o funcionamento com o OSPFv3 (OSPF para o IPv6).

»Continuar lendo Laborátorio IPv6 e OSPFv3

Comments 3 comentários »

Decisão da melhor rota no BGP.Olá Pessoal,

Continuando nossa etapa de estudo do BGP, apresento-lhes uma ótima figura que apresenta a escolha da melhor rota no BGP, que está disponível no livro:

CCNP BSCI - Official Exam Certification Guide, 4th edition. Escrito pelo: Brent Steward.

O BGP é o protocolo que tem a maior métrica! Ele utiliza atributos e a métrica é gigantesca, pois é composta de diversos destes atributos.

»Continuar lendo BGP - Decisão da melhor rota

Comments Nenhum comentário »

Topologia do laboratório de configuração do Ripv2

Olá pessoal,

Fazia algum tempo que eu não colocava nenhum post a respeito da CCNA devido ao meu estudo para o próximo passo, o CCNP.

Este laboratório visa a configuração de diversos fatores do RipV2, como: passive-interfaces, no auto-summary e roteamento.

»Continuar lendo Laboratório Ripv2

Comments 9 comentários »

Olá pessoal,

Comunicando o empenho, estou criando a topologia do meu primeiro laboratório em Dynamips (GNS3). Disponibilizo-a abaixo, pois é um modelo muito bom para se trabalhar várias questões do OSPF multiárea.

Lembro a todos para modificar o arquivo .net para encontrado o caminho correto das IOS utilizadas. Neste Lab, foram utilizados roteadores 3620.

Para quem não sabe, OSPF multi-área é conteúdo da prova BSCI do CCNP.

Para todos que podem estar ficando preocupados em aparecer apenas conteúdos da prova CCNP, relaxem. Continuarei postando dicas, manuais e labs neste blog CCNA para auxiliar todos que têm o mesmo objetivo que eu, certificar-se com a Cisco. Agora, subindo cada vez mais e mais.

Laboratório OSPF Multi-area do Dynamips.

Modelo de Laboratório OSPF MultiArea

Um abração,

Maurício.

Comments Nenhum comentário »

Olá Pessoal,

Agora que sou certificado CCNA, vamos partir para a próxima.

Esta dica vai para todos que, como eu, estão rumo a certificação CCNP (ou acima), ou ainda estão de saco cheio do Packet Tracer da Cisco.

Consiste na instalação e o set-up do pacotão GNS3 que já instala o Dynamips e o Dynagen para simular um roteador real Cisco. Segue imagem abaixo:

GNS3 (Dynamips e Dynagen) em pleno funcionamento

Iniciando este tutorial GNS3

  1. Efetue o download do pacotão do GNS3. Neste pacote esta incluso tudo que será necessário para rodar o simulador. Disponível em: http://www.gns3.net/download.
  2. Faça o download de IOS que serão utilizadas para emular o roteador Cisco correspondente. Neste caso, foi utilizado as séries 2600, 3600 e 7200. IOS disponíveis, por sua conta e risco, em: http://www.4shared.com/dir/7179596/e3a488a5/sharing.html
  3. A instalação é feita como qualquer aplicativo Windows, next -> next -> Finish.
  4. Execute o aplicativo.
  5. Dentro dele, deve-se incluir as IOSs. Acesso o menu Edit -> IOS Images and Supervisors, nesta tela, deve-se apontar o caminho para o IOS e definir o modelo do roteador. Faça este passo para todas IOS que desejar.
  6. Crie a topologia desejada e aperte o botão play para iniciar todos dispositivos.
  7. Para conectar em cada um deles, clique com o botão direito do mouse e entre em Console.
  8. No meu caso, eu prefiro utilizar o Putty para gerenciar o console. Então, entre no menu Edit -> Preferences, na aba General modifique a linha start telnet %h %p por:

    start d:\[localdoputty]\putty.exe -telnet %h %p

Espero que este tutorial ajude você a criar um cenário inicial com o Dynamips. Abaixo, estão alguns links interessantes que demonstram muitos passos apresentados aqui através de vídeos.

http://www.blindhog.net/gns3-how-to-build-an-internet-lab/

http://www.blindhog.net/tutorials/gns3-putty-console.htm

http://www.blindhog.net/gns3-installation-tutorial-for-linux/

Um abração pessoal,

Maurício.

Comments 13 comentários »

Olá Pessoal,

Fiz este laboratório para podermos entender como funcionam as diferenças entre as tabelas de roteamento e a de topologia do protocolo EIGRP.

O laboratório consiste em modificar as larguras de banda dos enlaces, para monitorar o resultado na tabelas topológica e de roteamento e verificar a convergência entre estas.

O download do laboratório com as configurações utilizadas pode ser feito aqui abaixo:

Laboratorio EIGRP - Sucessor e Feasible Sucessor

Abaixo é apresentado uma imagem do laboratório e as instruções.

Laboratório EIGRP - Sucessor e Feasible Sucessor

Um abração pessoal,

Maurício.

Comments 1 comentário »

Olá pessoal,

Faltando apenas uma semana para o grande dia, estou praticando bastante minhas habilidades práticas nos temas que senti que precisava de um reforço.

Um destes era como funcionava a convergência do protocolo OSPF em redes multi-acesso e a relação dos Routers IDs com a escolha do DR e do BDR da rede.

O laboratório foi feito para que se possa ver a convergência da rede quando esta sobre uma modificação.

Nota-se que cada segmento multi-acesso possui a eleição de um DR e/ou BDR, logo, para as redes que possuem apenas um dispositivo, esta terá somente um DR e nenhum BDR.

A respeito do Router ID, este é o maior IP numa interface lógica (loopback). Se não existir uma interface lógica, o RID é definido como o maior endereço IP  de uma interface participante no processo de roteamento.

O download pode ser feito abaixo:

Link para o download do Laboratório completo de Convergência OSPF Multi-acesso (DR e BDR).

Segue abaixo uma imagem do laborátório.Laboratório de Convergência OSPF - DR e BDR

Um abração pessoal,

Maurício.

Comments Nenhum comentário »

Olá pessoal,

Complementando meus estudos (e o de vocês) sobre a parte conceitual do EIGRP segue abaixo:

Com relação às rotas:

  • Sucessor route: Rota principal para um destino. É apresentada no comando show ip route e no show ip eigrp topology como sucessor route.
  • Feasible Sucessor: Possível rota alternativa para um destino. Apresentada na tabela de topologia e somente passa para a tabela de roteamento quando a sucessor route torna-se inalcançavel ou tem um custo maior que a FS.

Com relação às métricas (custo)

  • Feasible Distance: Distância calculada até um destino. É composta da reported distance + o custo calculado até o destino.
  • Reported Distance (Advertised Distance): Distância anunciada por um roteador vizinho até um destino. Esta métrica sempre será menor que a Feasible distance (pois se for maior está ocorrendo um loop de roteamento).


Segue abaixo a demonstração destes conceitos.

R_Matriz#sh ip eigrp topology
IP-EIGRP Topology Table for AS 10

Codes: P - Passive, A - Active, U - Update, Q - Query, R - Reply,
r - Reply status

P 172.16.1.0/30, 1 successors, FD is 46226176
via Connected, Serial0/0.100
P 172.16.2.0/30, 1 successors, FD is 46226176
via Connected, Serial0/0.200
P 172.16.3.0/30, 1 successors, FD is 46226176
via Connected, Serial0/0.300
P 0.0.0.0/0, 1 successors, FD is 2169856
via Rstatic (2169856/0)
P 192.168.20.0/24, 1 successors, FD is 46228736
via 172.16.1.2 (46228736/28160), Serial0/0.100
P 192.168.30.0/24, 1 successors, FD is 46228736
via 172.16.2.2 (46228736/28160), Serial0/0.200

Feasible Distance

Reported Distance


Abraçao pessoal,
Maurício.

Comments 1 comentário »

Olá Pessoal,

O blog do Marco Filipetti é conhecido por possuir muito material de qualidade.

Neste link pode-se encontrar DIVERSAS informações sobre roteamento relativo a prova.

Muiiiiito interessante.

Abração,

Maurício.

Comments Nenhum comentário »

Olá Pessoal,

Baseado neste laboratório de Frame-relay, dou continuidade à lista de comandos Show. Agora, tratando de: roteamento, OSPF, NAT e ACL.

Abaixo apresento uma imagem da topologia, e então os comandos Show, baseado na mesma.

Topologia do Laboratório Completo de Frame-Relay.

Topologia do Laboratório Completo de Frame-Relay.

COMANDO RELACIONADO A RESULTADO
Show ip route Tabela de Roteamento Apresenta a tabela de roteamento. Mostra a rede na qual foi aprendido (dinâmica ou estaticamente), [distância administrativa/métrica] e o IP e a interface na qual foi aprendida esta rota
Show ip protocols Protocolo de Roteamento Apresenta informações dos protocolos de roteamento em execução (resumo e status). São dadas informações como: detalhes específicos de cada protocolo (ex. Router ID para OSPF), redes que está anunciando e vizinhos (fontes) de roteamento.
Show ip ospf OSPF Apresenta as configurações estipuladas para o protocolo OSPF. Apresenta informações como: Router ID (o maior ID (IP) ou o ID definido na interface Loopback, se existir) e temporizadores.
show ip ospf data OSPF Apresenta, agora, os Link IDs, ou seja, o ID que cada link (interface) possui, o tempo no qual foi aprendido (age) e o Link ID (ID da interface do roteador) que está anunciando a rota.
Show ip ospf interface <interface> OSPF Apresenta todas informações OSPF relativo a cada interface. Informações como: endereço IP, área OSPF, Router ID, tipo de rede (ppp,point-to-multipoint), informações sobre DR/BDR(para links ppp o OSPF não elege DRs), timers e informações sobre vizinhos (adjacências).
Show ip ospf neighbor OSPF Apresenta um resumo e status da adjacência com os vizinhos. Este comando apresenta informações como: ID do router vizinho, estado (DR,BDR..), dead time (tempo até a rota se extinguir, ou receber um novo hello), endereço IP do vizinho e interface local do Router no qual se encontra este vizinho.
Show ip nat translations NAT Apresenta as traduções NAT feitas e informações como: protocolo, inside local e global e outside local e global.
Show ip Nat statistics NAT Apresenta estatísticas de tradução NAT.
Show ip Access-lists ACLs Apresenta todas as ACLs IP criadas e a quantidade de matches (quantas vezes ela foi aplicada).

Comandos:


R_NH#show ip route
Codes: C - connected, S - static, I - IGRP, R - RIP, M - mobile, B - BGP
D - EIGRP, EX - EIGRP external, O - OSPF, IA - OSPF inter area
N1 - OSPF NSSA external type 1, N2 - OSPF NSSA external type 2
E1 - OSPF external type 1, E2 - OSPF external type 2, E - EGP
i - IS-IS, L1 - IS-IS level-1, L2 - IS-IS level-2, ia - IS-IS inter area
* - candidate default, U - per-user static route, o - ODR
P - periodic downloaded static route

Gateway of last resort is 172.16.1.1 to network 0.0.0.0

172.16.0.0/30 is subnetted, 3 subnets
C 172.16.1.0 is directly connected, Serial0/0.101
O 172.16.2.0 [110/3570] via 172.16.1.1, 00:01:05, Serial0/0.101
O 172.16.3.0 [110/3570] via 172.16.1.1, 00:01:05, Serial0/0.101
C 192.168.20.0/24 is directly connected, FastEthernet0/0
O 192.168.30.0/24 [110/3571] via 172.16.1.1, 00:01:05, Serial0/0.101
O 192.168.40.0/24 [110/3571] via 172.16.1.1, 00:01:05, Serial0/0.101
O*E2 0.0.0.0/0 [110/1] via 172.16.1.1, 00:01:05, Serial0/0.101

R_Matriz#show ip protocols
Routing Protocol is “ospf 20″
Outgoing update filter list for all interfaces is not set
Incoming update filter list for all interfaces is not set
Router ID 201.0.0.2
Number of areas in this router is 1. 1 normal 0 stub 0 nssa
Maximum path: 4
Routing for Networks:
172.16.1.0 0.0.0.3 area 0
172.16.2.0 0.0.0.3 area 0
172.16.3.0 0.0.0.3 area 0
Routing Information Sources:
Gateway Distance Last Update
172.16.1.2 110 00:16:43
172.16.2.2 110 00:16:43
172.16.3.2 110 00:16:43
Distance: (default is 110)

R_Matriz#show ip ospf
Routing Process “ospf 20″ with ID 201.0.0.2
Supports only single TOS(TOS0) routes
Supports opaque LSA
SPF schedule delay 5 secs, Hold time between two SPFs 10 secs
Minimum LSA interval 5 secs. Minimum LSA arrival 1 secs
Number of external LSA 1. Checksum Sum 0×00f80e
Number of opaque AS LSA 0. Checksum Sum 0×000000
Number of DCbitless external and opaque AS LSA 0
Number of DoNotAge external and opaque AS LSA 0
Number of areas in this router is 1. 1 normal 0 stub 0 nssa
External flood list length 0
Area BACKBONE(0)
Number of interfaces in this area is 3
Area has no authentication
SPF algorithm executed 2 times
Area ranges are
Number of LSA 4. Checksum Sum 0×021d3a
Number of opaque link LSA 0. Checksum Sum 0×000000
Number of DCbitless LSA 0
Number of indication LSA 0
Number of DoNotAge LSA 0
Flood list length 0

R_Matriz#show ip ospf data
OSPF Router with ID (201.0.0.2) (Process ID 20)

Router Link States (Area 0)

Link ID ADV Router Age Seq# Checksum Link count
192.168.20.1 192.168.20.1 379 0x80000003 0x00d1a1 3
201.0.0.2 201.0.0.2 379 0x80000007 0x000857 6
192.168.40.1 192.168.40.1 379 0x80000003 0x0091a1 3
192.168.30.1 192.168.30.1 379 0x80000003 0x00b1a1 3

Type-5 AS External Link States
Link ID ADV Router Age Seq# Checksum Tag
0.0.0.0 201.0.0.2 389 0x80000001 0x00f80e 1

R_NH#show ip ospf interface
FastEthernet0/0 is up, line protocol is up
Internet address is 192.168.20.1/24, Area 0
Process ID 20, Router ID 192.168.20.1, Network Type BROADCAST, Cost: 1
Transmit Delay is 1 sec, State DR, Priority 1
Designated Router (ID) 192.168.20.1, Interface address 192.168.20.1
No backup designated router on this network
Timer intervals configured, Hello 10, Dead 40, Wait 40, Retransmit 5
Hello due in 00:00:01
Index 1/1, flood queue length 0
Next 0×0(0)/0×0(0)
Last flood scan length is 1, maximum is 1
Last flood scan time is 0 msec, maximum is 0 msec
Neighbor Count is 0, Adjacent neighbor count is 0
Suppress hello for 0 neighbor(s)
Serial0/0.101 is up, line protocol is up
Internet address is 172.16.1.2/30, Area 0
Process ID 20, Router ID 192.168.20.1, Network Type POINT-TO-POINT, Cost: 1785
Transmit Delay is 1 sec, State POINT-TO-POINT,
Timer intervals configured, Hello 10, Dead 40, Wait 40, Retransmit 5
Hello due in 00:00:01
Index 2/2, flood queue length 0
Next 0×0(0)/0×0(0)
Last flood scan length is 1, maximum is 1
Last flood scan time is 0 msec, maximum is 0 msec
Neighbor Count is 1 , Adjacent neighbor count is 1
Adjacent with neighbor 172.16.1.1
Suppress hello for 0 neighbor(s)

R_Matriz#show ip ospf neighbor
Neighbor ID Pri State Dead Time Address Interface
192.168.20.1 1 FULL/- 00:00:37 172.16.1.2 Serial0/0.100
192.168.30.1 1 FULL/- 00:00:37 172.16.2.2 Serial0/0.200
192.168.40.1 1 FULL/- 00:00:37 172.16.3.2 Serial0/0.300

R_Matriz#show ip nat translations
Pro Inside global Inside local Outside local Outside global
icmp 201.0.0.2:3 192.168.40.3:3 200.213.1.2:3 200.213.1.2:3
tcp 201.0.0.2:1025 192.168.20.3:1025 200.213.1.1:23 200.213.1.1:23

R_Matriz#show ip nat statistics
Total translations: 1 (0 static, 1 dynamic, 1 extended)
Outside Interfaces: Serial0/1
Inside Interfaces: Serial0/0.100 , Serial0/0.200 , Serial0/0.300
Hits: 8 Misses: 4
Expired translations: 3
Dynamic mappings:

R_Matriz#show ip access-lists
Standard IP access list 1
permit 172.16.1.0 0.0.0.3
permit 172.16.2.0 0.0.0.3
permit 172.16.3.0 0.0.0.3
permit 192.168.20.0 0.0.0.255 (2 match(es))
permit 192.168.30.0 0.0.0.255
permit 192.168.40.0 0.0.0.255 (6 match(es))

Abração,

E sucesso a todos.

Referências:

- Filippeti, M. - “CCNA 4.1 - Guia Completo de Estudo”, Visual Books/2008.

- Cisco NetAcademy, Academy Connection. “Material oficial Cisco de Estudo”. <http://cisco.netacad.net>. Acesso em: 02/03/2008.

Comments Comments Off