Laboratório Ripv2Lab Ripv2

Topologia do laboratório de configuração do Ripv2

Olá pessoal,

Fazia algum tempo que eu não colocava nenhum post a respeito da CCNA devido ao meu estudo para o próximo passo, o CCNP.

Este laboratório visa a configuração de diversos fatores do RipV2, como: passive-interfaces, no auto-summary e roteamento.


Topologia do laboratório de configuração do Ripv2

Hello staff,

It was a time I did not put any post on the CCNA due to my study to the next step, the CCNP.

This laboratory aims at setting the RipV2 several factors, such as passive-interfaces, in summary and self-routing.

I had never published any laboratory Rip, because I had a great understanding of the protocol and its operation, but due to demand and doubts that are past me, I am providing this laboratory for all seeking better their knowledge of distance-vector protocol .

Below is the link to download the laboratory:

Laboratory setup Ripv2.

A Abrasive,

Maurício Bento Ghem.

Eu nunca havia publicado nenhum laboratório de Rip, pois eu possuía uma ótima compreensão do protocolo e de seu funcionamento, mas devido a demanda e de dúvidas que me são passadas, estou disponibilizando este laboratório para todos que buscam melhor seu conhecimento deste protocolo distance-vector.

Abaixo, está o link para o download do laboratório:

Laboratório de configuração do Ripv2. Link corrigido

Um abração,

Maurício Bento Ghem.

(Visitado 3.350 times, 1 visitas hoje)

Autor: Maurício Bento Ghem

Administrador do blog de estudos www.bentow.com.br Para maiores informações, www.bentow.com.br/sobre

9 comentários em “Laboratório Ripv2Lab Ripv2”

  1. Muito interessante a sua iniciativa.

    obrigado por compartilhar o conhecimento desta maneira.

    []’s
    Cristóvão.

  2. Olá Cristóvão,

    Muito obrigado pelo interesse.
    Repito o que já falei que este blog é o resultado de um estudo organizado e da iniciativa em publicar todo material criado por mim, ou por outros autores que contribuam da melhor maneira possível para todos que tenham o objetivo comum de passar na Certificação CCNA.
    Eu atingi este objetivo!
    Rumo ao CCNP.

    Um abração,
    Maurício.

  3. Olá.

    Isso aí pessoal, desafiem-se. Para se aprender não devem se limitar. Simule e teste diversas maneiras, modifique a topologia a configuração para entender tudo o que foi estudado praticando em laboratórios, para aplicar em equipamentos reais em sua carreira!

    Abração.

  4. desculpe.. sou novo.. no estudo do cisco.. e tenho muito interesse … e tbm gostei muito deste site…

    baixei este arquivo e gostaria de saber como eu consigo abri-lo..

    muito obrigado pela ajuda

  5. Olá Bruno,

    Para rodar os laboratórios com extensão .pkt, você deve utilizar o programa Packet Tracer.
    A última versão disponível no HD do blog (bentow.4shared.com) é a 5.2 (pasta Packet Tracer). Faça o download, instale e abra o arquivo que você fez download no blog.

    Qualquer dúvida, entre em contato.

    Abração,
    Maurício.

  6. olá, bom estou com um problema não vejo na tabela de actividades o que deve faze ela está toda em branco, aliais uma só abriu aqui que foi a do spanning-tree-stp-lab caso possa arrumar ficarei mais feliz do que já estou grato
    jonatas marques

  7. Olá Jonatas,

    Quanto a tabela de atividade, você se refere às atividades do Packet Tracer, certo?

    Como esta laboratório foi desenvolvido por mim, eu não foco na criação de tarefas, pois acredito que a pessoa que está operando o lab deve se auto-desafiar a criar coisas novas. Este é o motivo pelo qual não deixo a pessoa bitolada com as tarefas.

    Esta lista de tarefas é interessante no início, para a pessoa se sentir mais segura, mas conforme vai avançando o ideal é ter autonomia para inventar o que quiser. Por isso a recomendação: “Use e abuse de comandos show e debug”.

    Para inicar com labs que possuam as listas de tarefas, foi disponibilizado um pacotão que possui este tipo de laboratórios:
    http://www.bentow.com.br/2009/05/27/pacotao-laboratorios-passo-a-passo-para-ccna/

    Atensiosamente,
    Maurício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *